quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Eu quero o mundo sem sair do meu lugar

adoro essa foto
Se algo me traz caraminholas à cabeça nestes 2 anos e 2 meses é pensar que não convivi diariamente com meu pai nos seus últimos 8 anos de vida. E nunca por brigas ou desavenças, longe disso, apenas por que a vida nos leva por caminhos diferentes.

Óbvio que não há arrependimentos, amo ser quem eu sou.

Porém, o futuro do pretérito, o famoso condicional dos verbos da língua portuguesa, provoca um desassossego implacável: como seria viver ao lado de papai, mamãe e irmãozinho enquanto estive crescendo em Curitiba?

♪♫ “Eu quero a sorte de um chofer de caminhão / Pra me danar por essa estrada, mundo afora, ir embora / Sem sair do meu lugar”♪♫, trecho de “Lisbela”, autoria de Caetano Veloso e José Almino.

Nenhum comentário: