quarta-feira, 21 de agosto de 2013

TOP 5 Estádios da Europa, 2º lugar: Camp Nou

Apenas não poderia perder a oportunidade de conhecer os templos do futebol que devotamente acompanho pela TV praticamente todos os dias. E como eu gosto da fazer listas... eis aqui o número dois:

2 Camp Nou, do Barcelona
Dezembro/2012, Barcelona, Espanha.


Caminhamos por uma avenida larga entre o metrô e a entrada do estádio. Quando se avista o tamanho das arquibancadas, sempre impressiona. Logo de cara há loja, restaurante e bilheteria, onde comprei o ticket para a Camp Nou Experience 
(23€ adulto, facada). Dessa vez Juju preferiu ficar de fora. Já portando as entradas, tiramos algumas fotos para a posteridade. E entrei feliz da vida.

clique nas fotos para ampliar
Sem guia turístico, o visitante caminha seguindo placas indicativas. Sala para entrevistas coletivas, local para entrevistas pós-jogo, salas de reuniões e vestiários, não pode entrar, é tudo visto de passagem. Até que chegamos no corredor que dá acesso ao campo. Véio, que bonito aquelas arquibancadas altas e o clássico MÉS QUE UN CLUB em letras mais que garrafais. Uma pena que o acesso aos bancos de reservas é fechado e não pude sentar lá pra sentir o gostinho de ser jogador. Obviamente interpelei um gringo pra tirar umas fotos. E aí começamos a subir, acesso super restrito às cadeiras na arquibancada, mas logo chegamos nas cabines de transmissão. Muito alto e íngrime, passível de vertigem. Era proibido se aproximar do vidro (meio perigoso cair né), mas não me contive e fui tirar uma foto lá pertinho. Interpelei um japa fotógrafo e fui me posicionar. Então me desequilibrei, quase cai e em seguida percebi que NÃO TINHA VIDRO ali onde eu estava e eu realmente poderia ter morrido (portanto, vale respeitar as placas de perigo).

 

No caminho pro museu os turistas passam pelo lado de fora do estádio, numa espécie de mirante. Cara, que cidade bonita. Vai se fuder. Um milhão de fotos depois, chegamos no museu. Disparado o museu mais legal de todos os estádios que visitei. Pena que a visita ao estádio não é guiada, seria fantástico. O museu é muito high-tech, cheio dos vídeos com touch-screen, painéis grandes, interatividade parece regra. E uma lista de todos os jogadores da história ordenados por país. Além, é claro, da exposição dos inúmeros troféus e das bolas de ouro de melhor jogador do mundo (as quatro do Messi, por exemplo, quando eu visitei ainda eram três). Sério, muito foda.



troféus (foto 1); touch-screens (foto 2);
romário-ronaldo-rivaldo (foto 3); bola de ouro do Messi (foto 4).

Pra sair, uma passarela que faz o acesso do estádio direto pra loja. Resisti bravamente, não comprei nada e fui embora pensando “será que aos 30 ainda dá pra ser jogador profissional?”.

Para conferir o Top 5 sobre estádios europeus, clique aqui.

Nenhum comentário: