sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas

(Então vamos chorar, já tô avisando). Havia um círculo em volta do meu pai, muita gente orando e chorando - eu inclusive - e o padre terminando a prece quando criei coragem pra falar o quê estava pensando...

“...aproveitando que o padre falou em família... meu pai gostava de repetir uma frase famosa que muitos devem conhecer e que sempre norteou nossa família: ‘tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas’...”

E não fui capaz de empostar a voz pra continuar como meu pai gostaria, mas me surpreendi por conseguir simplesmente falar. Então tentei não ouvir quem segurava o choro pra explicar o significado da frase em nosso dia-a-dia e não perder o raciocínio daquele discurso. Continuei com mais algumas palavras provavelmente desconexas (porque, não havia maneira, ouvi muita gente chorando e me emocionei também) e quase certeza que não consegui explicar bosta nenhuma.

Até que, sabe-deus-como, consegui trazer a “narrativa” àquilo que escrevi anos atrás e fez meu pai me telefonar pra agradecer. Então estendi as mãos nos ombros do Michel e da minha mãe pra dizer:

“Meu ídolo, nosso ídolo; meu espelho, nosso espelho; meu confidente e conselheiro, nosso confidente e conselheiro; meu amigo, nosso amigo; meu Deus, nosso Deus; meu pai, nosso pai...”

Não sabia o quê fazer, como terminar o quê havia começado, perdido naquele discurso improvisado e emocionado. Ele já havia ficado muito-muito-muito emocionado e orgulhoso com essas palavras há uns três ou quatro anos. Decidi repeti-las naquele momento, pra quem pudesse ouvir, pra que de alguma maneira meu pai pudesse ouvir pra ficar orgulhoso do sentimento que consegui (ou quase) externar em nome da nossa família. Então encostei a mão esquerda no ombro direito dele, como se pedisse ajuda pra ele me salvar pq eu não sabia mais o quê fazer com aquele monte de gente me olhando, e soltei um “descanse em paz, pai...”


Hoje meu pai faria 60 anos. Meu Deus do céu.

"Éramos seis" com Vovó Melcina.