sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Naquela mesa...

De autoria do compositor e jornalista Sérgio Bittencourt (1941-1979), "Naquela Mesa" é uma homenagem ao pai dele, o músico e compositor Jacob do Bandolim (1918-1969).

"Naquela Mesa" entrou para o rol de músicas que não consigo ouvir.

Abaixo, acompanhe a magnífica versão do pernambucano Otto para a letra de Sérgio Bittencourt:


Naquela mesa ele sentava sempre / E me dizia sempre o que é viver melhor / Naquela mesa ele contava histórias / Que hoje na memória eu guardo e sei de cor / Naquela mesa ele juntava gente / E contava contente o que fez de manhã / E nos seus olhos era tanto brilho / Que mais que seu filho / Eu fiquei seu fã / Eu não sabia que doía tanto / Uma mesa num canto, uma casa e um jardim / Se eu soubesse o quanto dói a vida / Essa dor tão doída, não doía assim / Agora resta uma mesa na sala / E hoje ninguém mais fala do seu bandolim / Naquela mesa ta faltando ele / E a saudade dele ta doendo em mim / Naquela mesa ta faltando ele / E a saudade dele ta doendo em mim

2 comentários:

Tati disse...

Virgínia Woolf disse algo mais ou menos assim:

"As coisas se desprenderam de mim. Eu prolonguei certos desejos; eu perdi amigos, alguns para a morte... outros pela incapacidade de atravessar a rua."

Eu perdi meu pai para a morte e por mais que isso doa há tanto tempo, não mudaria um dia sequer. Não admitiria perdê-lo pela incapacidade de atravessar a rua. Eu vi esse post quase que por acaso, e isso me fez lembrar que desde que ele morreu, tenho feito uma lista de músicas que ele certamente iria gostar muito de ouvir se aqui estivesse. Eu guardo isso como se ele fosse um dia entrar pela porta e receber tudo que tenho guardado desde então.

Mas tem música que fala da gente, né?! E essa me matou um pouquinho hoje. Um pouco mais do que todos os dias que tenho acumulado sem ele à mesa, contando todas aquelas boas histórias!

André Ramiro disse...

Está pra sair o novo do Otto, né??