sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

No meu endereço rola cheiro de relva

Tô numa vibe caipira de dar gosto. É a saudade de Urânia que sempre bate forte nesta época do ano. Meu espírito natalino posso chamar de espírito caipira, porque eu tenho absoluta consciência de (versos de Dino Franco & Mouraí) como é bonito estender-se no verão e sentir o cheiro de relva que traz do campo a brisa mansa que nos faz criança.

É ouvindo versos dessa grandeza que meus olhos enchem d'água. A pura classe de uma moda de viola traduz meu lirismo e dá uma vontade absurda de chegar em Urânia, onde (dizaí Cézar & Paulinho) não tem rua asfaltada, não tem farol de parada nem tão pouco contra mão. E é a lua branca o farol da avenida, clareando a estrada batida que existe no meu sertão - e olha que lá tem rua asfaltada desde antes de'u nascer.

Urânia, tô indo, falta pouco.

Obs: meu tio e grande poeta do interior paulista, Zé Ferreira de Urânia, deveria compor um HINO, uma ODE à Urânia. Fica aqui a sugestão/provocação.

Let's Rock! >>> Cézar & Paulinho - Meu Endereço / Dino Franco & Mouraí - Cheiro de Relva

Nenhum comentário: