quinta-feira, 22 de abril de 2010

Ostentando a fibra na Arena da Baixada

Ontem estive na Arena da Baixada para prestigiar o Palmeiras. Túlio e Felipe me acompanharam na empreitada. Ricardo teve problemas no trabalho e não pode ir. Louvamos a São Marcos por ele.

Seguem abaixo alguns tópicos absolutamente notáveis para quem esteve no estádio, mas pela TV nem tanto:

- Nos arredores do estádio, policiamento como nunca vi em Curitiba. Clima de guerra por três fatores: briga espartana no Couto Pereira (Brasileirão/09), resultado satisfatório de operação policial semelhante no último Atletiba e, claro, a polêmica racial entre Manoel e Danilo. Confesso que pensei na saída do estádio e temi por nossa integridade física.

- Torcida do Patético/Pr é bizarra: xingou o Coxa e o Danilo o tempo todo. E na hora de apoiar o próprio time, criatividade zero: gritam apenas o nome do time. E na entonação errada! E me parece que ainda tem orgulho de trocar a sílaba tônica. Não entendo.

- Quando um time das categorias de base do Atlético-PR entrou em campo antes da partida, puxei o coro "uh, viadinho" e todo mundo acompanhou. Pura malandragem, ein.

- Briga na torcida do Palmeiras antes do jogo. Aparentemente entre a mesma organizada, vi caras com camisetas de Santa Catarina. Na boa, nada mais que deprimente.

- o goleiro Deola foi o jogador mais festejado quando os reservas foram aquecer próximos da torcida. Jogou a camisa pra torcida no final. Vejo nele o sucessor de São Marcos.

- São Marcos, anjo e guardião de Palestra Itália, me pareceu desanimado. Não só com as falhas da equipe, mas estar ali parecia irritá-lo. Espero que seja apenas impaciência com a falta de finalizações e com o rumo da partida.

- Juizinho fraco. Medo de briga entre os jogadores era tão grande que marcava qualquer faltinha, pros dois lados. Irritante. Expulsou o cara do Atlético por conta dos cartões precipitados no começo do jogo. E aí tentou compensar naquele pênalti ridículo (quase pulei no gramado de raiva).

- Vejo o pênalti perdido pelo Robert Snipes pelo lado bom. Se ele faz, o Palmeiras iria golear e o risco de apanhar no final seria maior.

- Diego Souza apenas caminhou no segundo tempo (marra lamentável) e Lincoln é pura classe dentro de campo. Joga de cabeça erguida, sem firulas ou arranques desumanos, apenas futebol simples e objetivo. Mas acho que isso deu pra notar pela TV.

- Descobri quem fez o gol do Palmeiras já fora do estádio, na hora apenas pulei, bati no peito e gritei "GOOOOOOOOLLLL, CARALEOPORRATOMANOCUBANDODEFDPDUMAFIGAÉNÓIS". haha

- E que bonito é o futebol, amigos. Estou rouco de tanto ostentar a fibra.

Let's Rock! >>> Carmen Miranda - Minha Terra Tem Palmeiras

6 comentários:

Marcelo Urânia disse...

"aaaaaaaaaaaaaaaa Marcelo queria esta lá......

Eu pensei ter visto o Ricardo chagas pela TV...até ia perguntar....nem preciso mais. hehe"

comentário de MH, via mail da Pró-Palmeiras.

Marcelo Urânia disse...

"Marcelo

pudemos sentir um pouco da sua emocao nestas palavras !

Parabens !!! (ah, e claro, obrigado)"

comentário de Manuel, via mail da Pró-Palmeiras.

Marcelo Urânia disse...

"Muito bom, Marcelo! Concordo com seus comentários a respeito da partida. Nada melhor do que a emoção do estádio!"

comentário de Mayara, via mail da Pró-Palmeiras.

Marcelo Urânia disse...

"Sobre o Lincoln é isso mesmo,
Sobre Deola, sinto a mesma coisa,
Sobre São Marcos: ele parece meio resignado mesmo
Sobre Diego Souza: Já desisti de esperar algo mais desse cara
Sobre o árbitro: perdidaço"

comentário de Messias, via mail da Pró-Palmeiras.

Marcelo Urânia disse...

"Bela narrativa.

O time jogou com brio e disciplina tática , apesar das vaciladas em
perder tantos gols mostra evolução tática.

O PROBLEMA é.... JOGAMOS SEMPRE COM MENOS 1.

Não sei o que acontece com o marrento rssss deve estar com saudade da prauia exssssssssssperta."

comentário de Paulo, via mail da Pró-Palmeiras.

Marcelo Urânia disse...

"Que inveja...branca e verde....!"

comentário de Custódio, via mail da Pró-Palmeiras.