quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

10 anos em Curitiba

Neste mês de dezembro completo 10 anos em Curitiba. Cheguei na última quinzena de 99 pra fazer vestiba e só voltei a Urânia quase dois meses depois, já com residência estabelecida por aqui. É praticamente 1/3 da vida entre o gurizão mulherengo que tentava ser jogador de futebol e o adulto apaixonado procurando um imóvel.

Aprendi a gostar muito da cidade e me livrei dos mitos
que cercam Curitiba (fria para caraleo, povo chato, capital social, transporte coletivo perfeito), mas confesso que em momentos de lamentação ouço muita música pop (Hornby feelings) e dá vontade de enfiar o dedo no cu e rasgar.

Interessante é que morar longe de Urânia apenas aumentou minha
identificação com a terra querida que me viu nascer. Num saudosismo infanto-juvenil paradoxal que me faz gostar ainda mais da minha adultoscência em Curitiba.

É nóise!


Let's Rock! >>> Rita Lee - Normal em Curitiba / Sebastião Estiva - Curitiba

3 comentários:

giancarlo rufatto disse...

sinto a mesma coisa, só respeito coronel vivida hoje e tenho certeza que ela é influencia basica na minha vida.

Túlio disse...

conheco esse sentimento. tamo ficando véio, FACT!

e concordo plenamente sobre a importância e influência de nossas cidades "mãe" nas nossas vidas.

Marcelo Urânia disse...

perfeitos, caros amigos.

porcaza desses feelings q nóis é parcêro.