terça-feira, 20 de outubro de 2009

Em defesa de Rubens Barrichello

De 99,97% das pessoas que conversei desde que Barrichello perdeu a liderança do GP Brasil, ouvi: “Esse Rubinho é um cagado, mesmo”, “Esse Rubinho é muito ruim”, “O cara é muito azarado, tinha de furar um pneu?”, “Esse cara é muito ruim, não vai ser campeão nunca”, “Quando a gente mais espera dele, faz isso”. E algumas variáveis sobre o mesmo tema.

Eu já tinha uma certa impressão, mas depois deste fim de semana, tenho certeza. O problema de Barrichello não é ele, não são seus carros, não são seus companheiros de equipe. O problema de Barrichello é a que a imensa maioria dos brasileiros se informa sobre F1 na Globo, ou seja, informação talhada por cascatas, alimentando uma expectativa que muitas vezes não poderá ser cumprida, com zero de jornalismo honesto.

Corrida de carro tem lógica, é matemática, e quem mostra um evento desses a milhões de pessoas tem a obrigação de ser honesto. Porque se no final um brasileiro não for vencedor, as pessoas não tem elementos para entender a derrota. E se amparam na explicação que está à mão: o cara é cagado, dá azar, não vai ganhar nunca. E, aí, vai-se criando a fama, dia após dia, de perdedor, azarado, cagado. Uma farsa, uma mentira.

Barrichello pode não ser o melhor piloto do mundo, está longe disso, mas é um dos bons dos últimos anos, como outros tantos. Nem muito mais, nem muito menos. Não estaria há tanto tempo correndo se não tivesse qualidades. E quando parar, muito provavelmente sem ter sido campeão, terá para sempre colado na testa o rótulo de cagado, azarado, lento, o que for. Pode agradecer à TV por isso.
(texto de Flavio Gomes adaptado para quem não gosta tanto de automobilismo.)

Let's Rock! >>> Rubens & The Barrichellos - Mahagoni Dream/Brazil

2 comentários:

duard disse...

O que importa é que :

Rubens Barrichello jamais irá vencer um grande prêmio do Brasil e NUNCA SERÁ CAMPEÃO de F1.

Fim.

Marcelo Urânia disse...

isso até minha mãe sabe.

mas de maneira alguma isso quer dizer que ele é/foi lento ou azarado.

fim.