quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Madonna, 50 anos.

De fato, tô cagando e andando para a nova turnê da Madonna. Porém, impossível passar incólume pelo zum-zum-zum e, principalmente, pelos hits que cercam qualquer peido da rainha do pop.

Então, o mundo sabe que a turnê mundial começou no último sábado, em Cardiff, na Inglaterra. E como a internet é uma praga, há vídeos e fotos do show pra mais de metro por aí.

E eu fui ver as fotos pra sacar se a Madonna já aparenta ter 50 anos e... na boa, achei que fosse a Vanderléia.


Let's Rock! >>> CSS - Madonna Dos Infernos

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Em Pequim o filho chora e a mãe não vê.

Incomoda, e muito, ver um atleta de alto nível tremer na base, sucumbir à pressão. Se for um garoto de 11 anos entrando em quadra pra defender o colégio pela primeira vez num ginásio lotado, tudo bem. Porém, há uma gritante diferença, de investimento e preparo. A falta de controle emocional em momentos decisivos chega a dar nos nervos. Deveria ser o primeiro obstáculo a ser batido.


Na ginástica, um misto de raiva e dó ao ver a reportagem da bundada do Diego Hypólito. Por sorte não assisti ao vivo. E a aflição da Jade? Todo mundo que já praticou algum esporte sabe o quanto é prejudicial aquele destempero todo.


No handebol, ficou nítido que as duas seleções tinham condições de avançar às quartas-de-final. Perderam por um detalhe: o emocional. Em várias ocasiões tiveram a vitória nas mãos e travaram nos minutos finais.


Inteligência emocional é a essência da prática esportiva.


Suzy Fleury djá!


Let’s Rock! >>> The National - Brainy

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Separados no nascimento?

Nada que se compare à semelhança entre Mark Wahlberg e Matt Damon. Não tão parecidos quanto Al Pacino e Robert de Niro. Nem perto de Bill Murray e James Belushi ou Tom Hanks e Dan Stulbach.

Porém, houve certo constrangimento após algumas várias afirmações, então preciso perguntar. Esse cara. E esse aqui. São parecidos com quem? haha

Let’s Rock! Wilco - You Are My Face

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Wilco no Lollapalooza

(atualizado em 08/08, 18h51)

O Lollapalooza, um dos maiores festivais do mundo - talvez o maior -, reuniu uma caralhada de gente no Grant Park, no centro de Chicago, nos últimos 01, 02 e 03 de agosto. E, para transmitir ao vivo para o mundo, em streaming, escolheu o sábado. Dia do Wilco fechar a noite, até porque o festival acontece na terra natal da banda.

Tentei assistir, claro, mas como eu nunca consigo ver essas coisas, apenas passei vontade de ver o visual Fliyng Burrito Brothers que o Wilco adotou para o festival (gatinho da sorte japonês bordado no terno é foda...).

Desde ontem, porém, o show inteiro já está no Youtube e o arquivo completo, em melhor qualidade, disponível para download. Já deve existir, inclusive, um bootleg por aí. Mas não há possibilidade de meros mp3 me apetecer antes de assistir TUDO.

Chega chegando no setlist, já linkado pro youtubão: Misunderstood | You Are My face | Impossible Germany | It's Just That Simple | Handshake Drugs | Pot Kette Black | One Wing | Spiders (Kidsmoke) | Shot In The Arm | Jesus, Etc... | Hate It Here | Can't Stand It | Walken | Monday | Outtasite (Outta Mind)


Acabei de ver o show. Meu Deus! É por essas e outras que afirmo sem medo: um show do Wilco na América do Sul e eu me individo pra ir ver. Seja onde for. Buenos Aires, Manaus, Lima, Rio de Janeiro, Bogotá, Salvador, Urânia. Eu vou, não quero saber. Preciso ver aquela guitarrinha em Impossible Germany. O rock bão de Shot In The Arm. Cantar junto em It's Just That Simple. Mãe, eu quero ficar bêbado e chorar num show do Wilco! Pronto, desabafei.


O pequeno Lollapalooza e, ao fundo, os prédios de Chicago.

Let’s Rock! >>> The Beatles - Tell Me What You See

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Trilogia das Sacolas, parte 3: o leite

É uma questão de gratidão. Uma reverência. Nunca, nunca conseguirei retribuir os momentos de êxtase. Felicidade em estado bruto não há preço. Uma criança de 10 anos é apenas feliz, sem críticas ou pudores. Não há preço por aquele título em 12 de junho de 1993. Nunca me identifiquei tanto com um camisa 9 como o Evair, o semi-Deus. Em 1996, o ataque dos cem gols. Em 1999, a Libertadores.


Não me importo com as falcatruas atuais. Na minha cabeça, apenas as letras azuis estampadas no manto alvi-verde. Não tenho dúvidas quando vou ao mercado, pode ser muito mais caro que os outros, eu só compro os leites PARMALAT. E ainda agradeço por misturar a história do Palmeiras ao meu cappuccino.


Let’s Rock! >>> Wilco - The Thanks I Get